quarta-feira, 13 de maio de 2009

Ácido Úrico - Receitas Naturais


ÁCIDO ÚRICO E OUTRAS (Gota e Cálculos Renais)

Os remédios naturais não substituem a visita ao médico.
(Esses cuidados naturais não substituem os cuidados médicos)

DESCRIÇÃO: Ácido geralmente eliminado pela urina, mas que, em casos patológicos, forma grandes depósitos nas articulações (gota) ou nas vias urinárias (cálculos).
O ácido úrico é um composto orgânico de carbono, nitrogênio, oxigênio e hidrogênio. Sua fórmula química é C5H4N4O3.
O ácido úrico é encontrado na urina em pequenas quantidades (o produto de excreção principal é a uréia).
No sangue humano, a concentração de ácido úrico entre 3,5 e 7,2 mg/dL é considerada normal pela Associação Médica Americana, podendo ser encontrado em níveis mais baixos nos vegetarianos.
A gota é uma denominação associada a níveis anormais de ácido úrico no organismo. A saturação de ácido úrico no sangue humano pode dar lugar a um tipo de cálculo renal quando o ácido cristaliza nos rins. Uma considerável percentagem de enfermos com gota chegam a ter cálculos renais do tipo úrico.
A gota é uma doença reumatológica, inflamatória e metabólica, que cursa com hiperuricemia (elevação dos níveis de ácido úrico no sangue) e é resultante da deposição de cristais do ácido nos tecidos e articulações. Foi descrita pela primeira vez por Hipócrates, no século V a.C.. É uma afecção comum, ocorrendo de 0,2 a 0,3/1000 na população geral. Sua maior incidência ocorre entre os 30-50 anos de idade, com predomínio do sexo masculino (95%). No sexo feminino ocorre geralmente após a menopausa.


CAUSAS: De onde vem o ácido úrico?... Vem da ausência ou pouca presença dos cereais integrais e do uso excessivo de carnes, caldos de carnes, peixes gordos, ervilhas, feijão, lentilhas, ovo, queijos gordurosos, alimentos enlatados.
Podemos didaticamente classificar a gota como primária e secundária. A forma primária é de causa desconhecida e tem algum componente genético (hereditário), sendo a mais comum. Já a gota secundária desenvolve em consequência de outra doença ou alguns medicamentos.
Entre as doenças que estão associadas a gota citamos: doenças hemolíticas (anemia falciforme, talassemia, etc), doenças mieloproliferativas (leucemia), psoríase, insuficiência renal, obesidade, hipertensão arterial, hipotireoidismo, etc.
Entre os medicamentos mais comuns estão os diuréticos, aspirina em dose baixa, warfarina, assim como tratamentos naturais como a utilização do Óleo de Copaíba.
A ingestão de bebida alcoólica é também uma causa comum de hiperuricemia, podendo causar a gota.
Embora se dê muita importância a dieta rica em proteínas e gorduras como causa da gota, já se sabe que a dieta é responsável por apenas 10-12% do "pool" de ácido úrico corporal. A maior parte do ácido úrico de nosso organismo é produzido por ele mesmo. Trata-se de uma doença crônica, não contagiosa, mas que passa pelas gerações de uma mesma família. Ocorre depois dos 35 anos de idade.Homens adultos:3,4-7,0mg/dL Mulheres adultas:2,4-6,0mg/dL .

PLANTAS QUE CURAM: abacateiro, alfazema, alcachofra, angélica, arnica, aroeira-mansa, bardana, camomila, cardo-santo, carqueja, catinga-de-mulata, cerefólio, chapéu-de-couro, cipó-mil-homens, eucalipto, gervão, guaco, guaiaco, japecanga, limão, mil-em-rama, moranguinha, pau-ferro, pinheiro (brotos), piteira, salsaparrilha, sassafrás, sempre-viva, sucupira, urtiga, velame-do-campo, verônica, barba-de-bode.

ALIMENTOS:
1 - Dieta para casos especiais : consumir grandes quantidades de alcachofra com banana-prata, melancia e agrião, por 3 dias em alimentação exclusiva, comendo-os como alimentos normais durante todo o dia para aplacar a fome. Como esta dieta é fortemente diurética, acompanha-la com grandes quantidades de líquidos, principalmente sucos naturais de frutas diversas. 

2 - Evitar alimentos ricos em purina (frango, queijo, peixe de cativeiro e miúdos).

3 - Fazer uso de TRIGO INTEGRAL, ARROZ INTEGRAL, AVEIA INTEGRAL, CENTEIO INTEGRAL. Também fazer uso de frutas e legumes.

4 - Salada de agrião, temperada somente com sal e azeite de oliva.


RECEITAS NATURAIS:
1 - VINHO DE SUCUPIRA
 - Modo de fazer: Em um litro de vinho branco, coloque 10 sementes de sucupira grande cortadas em quatro pedaços. Deixe descansar por 7 dias. Coe.
Modo de usar: 2 vezes ao dia: 1 colher sopa diluída em água.

2 - Rabanete: 1 copo de suco ao dia.

3 - Pepino com inhame e morango: 1 copo ao dia.

4 - Dieta para casos especiais : consumir grandes quantidades de alcachofra com banana-prata, melancia e agrião, por 3 dias em alimentação exclusiva, comendo-os como alimentos normais durante todo o dia para aplacar a fome.
Como esta dieta é fortemente diurética, acompanha-la com grandes quantidades de líquidos,principalmente sucos naturais de frutas diversas. 

5 - Bater no caule do sabugueiro (arbusto) com um martelo para soltar sua casca. Tomar 200 gramas desta casca que se soltou e ferver em 1 litro de água por 5 minutos. Esfriar, coar e tomar 4 xícaras de chá por dia . Também ajuda no cálculo renal. 

6 - Outra receita tem como base o limão (fruta). Espremer três limões e misturar o suco com meio cálice de água. Beber essa dose durante dez dias, em jejum. Depois desse período, descansar por uma semana e, em seguida, repetir a dose por mais dez dias, e assim por diante.

7 - Quem preferir pode ainda ferver 150 g de sabugueiro em dois litros de água, por aproximadamente dois minutos. Tomar um cálice cerca de seis vezes ao dia.

8 - Picar 1 folha de COUVE e colocar em uma vasilha. Despejar 3 xícaras de água fervendo e tampar até esfriar. Dose: 1 xícara de manhã, 1 à tarde e 1 à noite (sempre 1 hora antes ou 2 horas depois das refeições).

9 - Ferver por 10 min. 4 colheres cheias de folhas picadas de CHAPÉU DE COURO em 1 litro de água e com a panela tampada. Depois, continuando com a panela tampada, deixar esfriar. Dose: 1 xícara a cada 2 horas, no máximo 5 xícaras por dia.

10-  hora antes do café da manhã, tomar em jejum o suco de 3 LIMÕES em 1/2 copo de água quente. Fazer a cura por 10 dias e parar 7 dias. Repetir a cura por 10 dias e parar 7 dias. E assim, mais vezes se precisar.

11- Aipo - Tem ação antiinflamatória nas articulações porque elimina o ácido úrico. Ferva 1 colher (chá) de sementes de aipo em 2 xícaras (chá) de água. Apague o fogo e deixe em repouso por 10 minutos. Coe e beba até 3 vezes ao dia, dependendo da gravidade dos sintomas.

OUTROS TRATAMENTOS:
1 - PASTA DE ARGILA Nº 3
3 colheres de sopa de gengibre ralado.
10 colheres de sopa de aipim ralado.
 5 colheres de sopa de inhame ralado.
 1 xícara de vinagre de maçã natural.

    Modo de fazer:
    Misture esses ingredientes numa panela e leve ao fogo baixo mexendo sempre
até formar uma pasta homogênea, deixe amornar na temperatura que a pele
suportar. Aplicar diretamente na pele, deixe agir durante uma hora. Sugestão
terapêutica dessa prática. Nos casos de torções, reumatismo, dores conseqüente
de artrose, contusões, dores lombares e musculares, hérnia de disco, bico de
papagaio, burcite, lesão por esforço repetitivo. Pode ser aplicado em locais
onde tenha inflamação. ex: sinusite, inflamação de amígdalas, tumores e outros
processos inflamatórios.
    OBS: Não colocar diretamente sobre feridas e cortes.

FONTE DOS DADOS:
Plantas Medicinais (Livro) Irmão Cirilo Vunibaldo Körbes (1923-1996);
As plantas curam (Alfonsas Balbachas);
Medicina Alternativa de A a Z (Carlos Nascimento Spethmann);
300 Receitinhas Naturais Para Sua Saúde (Frei Raul de Lima Sertã).
Saúde pelas plantas (Eliza S. Biazzi)

Os remédios naturais não substituem a visita ao médico.
(Esses cuidados naturais Não substitui os cuidados médicos)

Veja também:
http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?7



ADVERTENCIA ACURANATURAL
1- Não utilize a mesma planta ou receita por mais de 15 dias seguidos. Procure outra com os mesmos efeitos e alterne o uso.
2- Evite o uso de recipientes de alumínio.
3- Prepare as receitas na quantidade certa para ser consumidas na hora. (A não ser quando recomendado).
4- Ressaltamos que toda receita alternativa tem o poder de acalmar e amenizar o problema, seja ele uma dorzinha de barriga ou uma grande enxaqueca. É importante sempre lembrar de anotar os seus sintomas e procurar ajuda médica periodicamente para os check-ups. Não nos responsabilizamos pela ingestão das ervas sem o devido acompanhamento terapêutico.
Postar um comentário

Share It