domingo, 25 de março de 2012

PLANTAS TÓXICAS

Extraído de: http://www.saudinha.com sob o título de "Suave veneno"

No dia 16 de Agosto de 2006, uma simples experiência entre amigos terminou da pior forma possível: em tragédia. Três rapazes, na idade da inocência, ingeriram o vulgo "chá-do-diabo" e um deles foi traído pelo veneno da trombeteira, acabando por falecer.
A ocorrência trouxe a público a questão das plantas tóxicas, cujo debate é urgente.A trombeteira não é a única planta letal. As mortíferas proliferam em qualquer canto, a povoar um jardim, indiferentes ao perigo que representam.Uma reportagem inserta na edição on-line do Portugal Diário dá conta de uma lista de plantas que matam. São poucas, efectivamente, mas as que matam fazem-no sem dó nem piedade.As não letais têm efeitos secundários quando ingeridas em excesso, especialmente através de chá. Foi o que aconteceu naquela tarde. Um dos jovens acabou por falecer! Os restantes tiveram de receber tratamento hospital.Os sintomas provocados por muitas das plantas vão desde uma valente dor de barriga, náuseas ou confusão mental.Ainda de acordo com a referida reportagem, publicada pelo Portugal Diário, os humanos necessitam de aprender quais as plantas que são comestíveis e, necessitam também de ter conhecimento referente ao perigo que está por detrás da mais bela flor.A trombeteira (brugmansia), a beladona (atropa belladona), a dedaleira (digitalis purpurea) ou o acónito (aconitum napellus) são alguns dos exemplos de plantas compostas por veneno.Numa consulta rápida pela internet é imensa a lista de plantas mortíferas a evitar. O curioso é que a informação não passa do espaço cibernético.O tema só figura nos jornais, depois de ter acontecido a tragédia com o o rapaz de 15 anos. Nessa altura, os especialistas vieram alertar para o perigo que estas flores representam.

ALERTAS SEMPRE NECESSÁRIOSOs cientistas e estudiosos defendem sempre: as plantas existem para dar beleza a um espaço. Se não se conhece a planta, estuda-se e não se prova.A ideia, por mais minimalista que seja, é defendida a cada vez que as plantas fazem uma vítima.Seja por curiosidade, seja por desconhecimento, só nos Estados Unidos, morrem anualmente cerca de 100 mil pessoas, segundo dados da Food and Drug Administration (FDA). No Brasil, levantamentos da Organização Mundial de Saúde (OMS) dão conta da ocorrência de 2 mil casos de envenenamento por ano.Em Portugal os dados ainda não foram dados a conhecer mas o mais recente aconteceu naquela fatídica quarta-feira.As plantas curam as pessoas desde os primórdios. O homem quis estar em vantagem à natureza e conseguiu fazer com que as plantas tivessem um fim terapêutico.Como qualquer medicamento, aparecem os efeitos indesejados. Primeiro sofrimento lento e depois morte (que pode ser provocada ou por paragem respiratória ou cardíaca).
A REVISTA apresentou algumas das plantas mortais, com toxinas venenosas que podem matar quem entrar em contacto com elas.Apesar das tentativas, não dá para fazer um ranking incontestável das mais venenosas. Primeiro, porque o efeito da toxina varia muito de pessoa para pessoa - as vítimas mais resistentes podem ter apenas vómitos ou outras reacções menos pesadas; as mais fracas podem morrer.Segundo, porque a quantidade de veneno capaz de causar problemas ao ser humano muda de planta para planta.E terceiro, porque existem várias formas de contágio: comendo a planta, tendo contacto pela pele e até cheirando o perfume que ela exala. Todas as plantas referidas são consideradas venenosas e chegam a causar acidentes domésticos.As principais vítimas são as crianças, que costumam achar saborosas as plantas. Algumas delas, ao mastigar ferem a boca e a faringe, com o veneno, provocando um inchaço que impede a passagem de ar e causa morte por asfixia.A morte pode ser evitada se toda a comunidade estiver ciente de que plantas desconhecidas podem matar. O melhor é evitar que as crianças se deixem ludibriar pela cor e formato da planta.

ACÓNITOO acónito (aconitum napellus) é uma planta com flores parecidas com a dedaleira, mas de cor azul, e é relativamente frequente em Portugal. Numa dose superior à recomendada, o veneno mata por paralisia respiratória. Mas com prescrição, a planta é usada nas afecções respiratórias (sobretudo na asma e no tratamento da tosse), nas nevralgias e nas dores reumáticas.

BELADONAA beladona (atropa belladona) tem folhas lanceoladas com bagas vermelhas, semelhantes às do azevinho. O veneno da beladona está nas bagas e não é preciso comer muitas, explicou um especialista, em declarações ao Portugal Diário.Em quantidades estudadas, é usada no tratamento da tosse espástica, tosse convulsa, bronquite asmática, úlceras gastroduodenais, espasmos gastro-intentinais e cólicas biliares. As bagas, extremamente tóxicas, quando ingeridas, mesmo em pequenas quantidades, são mortais. Os sintomas começam por revelar-se pela secura da boca, retenção de urina, obstipação, alucinações e, finalmente, a morte, por paragem cardíaca.

CICUTA/CANELA/CAMOMILAA Cicuta (Conium Maculatum), é uma planta da família das umbelíferas, muito frequentes em Portugal. Usada actualmente no tratamento das doenças neoplásticas, foi, durante muito tempo, empregue como sedativo, analgésico e antiespasmódico. As doses terapêuticas são usadas com êxito nas nevralgias do trigémeo. Devido à sua configuração é fácil confundi-la com aipo, o endro, o funcho, a salsa e a rama da cenoura. É um veneno violento, que actua sobre o sistema neuro-muscular. Pode causar a morte por paralisia respiratória.O Chá de Canela, em grande quantidade, pode causar deformação do feto, como é natural só aplicável às mulheres grávidas.A Camomila pode interferir em tratamento radiológico do cancro.

CÓLQUICOO Cólquico (Colchicum autumnale) é uma erva da família das liliáceas, frequente em Portugal, com características de "bela flor" de cor rosa que aparece em Outubro/Novembro.É, desde há séculos, medicamento de primeira escolha no tratamento das crises de gota, sendo também ultimamente usado no tratamento das doenças neoplásicas.É uma planta muitíssimo tóxica, nunca devendo ser levadas as suas flores à boca e, de preferência, deve ser colhida com luvas, por pessoas competentes.O veneno actua por intoxicação celular e manifesta-se apenas algumas horas após a ingestão da planta com irritação e sensação de queimadura no tubo digestivo, sede, náuseas e vómitos.Após mais algumas horas instala-se uma síndroma semelhante às manifestações da cólera seguido de morte por colapso circulatório e paragem respiratória.

DEDALEIRAA Dedaleira (digitalis purpurea) é uma flor arroxeada em forma de dedal, em cachos, e que pode chegar a ter um metro de altura, apontada como perigosa.É comum desabrochar na Primavera e permanece durante todo o Verão. É compostas por numerosos cardiotónicos como a digitalina, digoxina e digitoxina. É uma planta que cresce de Norte a Sul do país e que, em doses elevadas, pode causar fibrilação cardíaca.

ESPIRRADEIRAA Espirradeira (Nerium oleander L.) é usada, em especial no Brasil, para provocar aborto. Segundo um dos muitos sites alojados na internet, basta apenas meia folha. Uma quantidade maior pode provocar paragem cardíaca.O uso por tempo indeterminado pode ser altamente prejudicial. A mistura aleatória é uma faca de dois gumes.

LOENDROOutras plantas muito comuns, usadas nos separadores das auto-estradas, também são venenosas, mas não mortais. A Nerium Oleander (vulgarmente conhecidas por loendro ou adelfas) pode provocar mal-estar.


ADVERTENCIA ACURANATURAL
1- Não utilize a mesma planta ou receita por mais de 15 dias seguidos. Procure outra com os mesmos efeitos e alterne o uso.
2- Evite o uso de recipientes de alumínio.
3- Prepare as receitas na quantidade certa para ser consumidas na hora. (A não ser quando recomendado).
4- Ressaltamos que toda receita alternativa tem o poder de acalmar e amenizar o problema, seja ele uma dorzinha de barriga ou uma grande enxaqueca. É importante sempre lembrar de anotar os seus sintomas e procurar ajuda médica periodicamente para os check-ups. Não nos responsabilizamos pela ingestão das ervas sem o devido acompanhamento terapêutico.http://www.saudinha.com/http://www.saudinha.com/
Postar um comentário